Máquina da Verdade - Callisto




Marcada por uma vida sem perspectivas, devido a perda precoce de sua família, ela decidiu vingar-se daquela a quem considerava a grande culpada por sua infelicidade e tomou por único objetivo na vida dedicar-se a destruir Xena e a todos que ela amava, conquistando assim, o ódio de muitos e a compaixão de outros.
Hoje, na Máquina da Verdade, Callisto!

- Olá, Callisto!

Callisto - Olá. Antes de começar, quero deixar claro que não tenho nada pra esconder! Essa máquina vai mostrar apenas luz verde, porque, ao contrário daqueles que se mostram bonzinhos, mas no fundo são mais falsos que uma nota de 3 reais, eu sim não tenho medo de falar a verdade! Aliás, eu não tenho medo de nada!

- Oh, sim, nós sabemos disso, Callisto. Nossa máquina da verdade pode confundir-se, afinal, Alti a usou para transportar-se recentemente e não sabemos ainda se isso causou algum dano. 

Callisto (desdenhando) - Alti, Alti... ela é uma despeitada! Jamais tive a oportunidade de me encontrar com ela para poder provar isso! 

- Você não gosta da Alti?

Callisto (divertidamente) - Eu não gosto de ninguém! Gostar é para os idiotas!

- Certo. Bom, tenho perguntas pra você de duas xenites. Posso começar?

Callisto - Já era pra ter começado! Aliás, nem sei o que estou fazendo aqui! Essa seção é tão boba quanto esse bando de imbecis que fica aplaudindo os feitos de Xena. Ela matou minha família e as famílias de outras pessoas e vocês agem como se isso fosse um ato heroico! Hipócritas!

- Bom, mas você aceitou nosso convite e a agradeço muito por isso.

Callisto - Aceitei sim! Porque posso aproveitar pra mostrar que Xena não é essa flor que todos insistem em cheirar!

- Ok. Então vamos lá! As primeiras perguntas foram enviadas por Julliana. São as seguintes:

- Como você imagina que seria sua vida se Xena não tivesse colocado fogo na sua aldeia?

Callisto (refletindo) - Como vou saber? Eu era uma criança e não tinha planos. Tudo o que eu queria era ficar com minha família, mas Xena tirou isso de mim, aquela assassina! Jamais consegui imaginar nada que não fosse tornar a vida dela igual a minha! Sem família, sem amigos, sem futuro...


- Mas...

Callisto - Não me venha com mas! O que vocês querem que eu responda? Que eu estaria casada, com filhos e esperando, com a cara mais feliz do mundo, meu marido chegar? É, talvez fosse isso o que aconteceria, mas não me imagino em uma situação patética como essa. Ao menos, Xena me fez esse favor!

- Está certo, Callisto. Próxima pergunta:

- Você acha que foi a pior vilã da série?

Callisto (incrédula) - Vocês me vêem como vilã porque não viram tudo o que Xena fez! Ela sim é vilã! A pior de todas! Mata, destrói, tortura... depois dá uma de boazinha e todo mundo cai na lábia dela. Eu não. Sou autêntica, digo e mostro a que vim! Sou uma guerreira. E sim, sou tão boa quanto Xena. Mas não sou uma vilã, sou uma justiceira!


- Você parece nervosa...

Callisto - Eu não fico nervosa, eu fico indignada com tamanha falta de discernimento!

- Tudo bem. Continuando:

- Você é virgem? Digo, todos sabem que você já deu pro Ares, mas na ocasião você estava no corpo da Xena. Com o seu próprio corpo já rolou algo?

Callisto (irônica) - Faço qualquer coisa para conseguir o que eu quero! E Ares não foi o único que usei. Virgindade não tem a menor importância quando existe um objetivo maior e sólido! Já ouviram aquela frase: "O fim justifica os meios"? Pois é.


- Então, Callisto, as perguntas de Julliana acabaram. Agora nós temos as perguntas da Pam, do Rio de Janeiro. Mas antes ela tem um recado pra você:

- Antes de começar as perguntas, quero te agradecer por matar Perdicas. Não que eu não goste dele, pelo contrario, ele é um bom homem, mas Gabrielle iria cometer um erro terrível, pois sua alma gêmea é Xena.

Callisto (sorrindo debochada) - Ah, é? Hahaha (fechando o semblante) Pois eu errei ao matá-lo! Eu deveria ter matado Gabrielle e não aquele inútil! A morte dele só serviu para que ela voltasse para Xena! (pausa) Alma gêmea? Isso é bobagem! (impaciente) As perguntas agora!

- Vamos à elas, então:

- Callisto, por que você é tão bitch?

Callisto - Em qual sentido essa palavra está sendo usada? Se for no sentido da pouca vergonha, Xena ganha disparado! Enquanto eu me deito com alguém para obter algo que realmente valha a pena, Xena faz isso por pura falta de auto-controle e pudor! Ela sim é a verdadeira bitch aqui! (pausa) Agora, se essa palavra se refere ao quanto eu sou determinada e faço o que faço sem medo e sem escrúpulos, aí sim, eu assumo essa condição com orgulho! 


- Bem, como a pergunta não especificou exatamente o sentido da palavra, a máquina confundiu-se com a resposta. Vamos prosseguir:

- Você já amou alguém além de seus pais?

Callisto - Minha irmã, meus amigos... Sim, eu tive amigos... Que Xena matou! Ela matou todos eles! Ela me tirou tudo, TUDO!


- Chegamos na penúltima pergunta.

Callisto - Ótimo! Isso aqui está entediante... Eu preferia que tivessem me chamado para uma batalha sangrenta, onde eu pudesse arrancar os olhos de alguém e tudo mais, mas... Posso fazer isso depois.

- Certo. Vamos lá:

- Callisto, o que você acha do relacionamento entre Xena e Gaby? Quando você matou Perdicas, você desconfiava de algum envolvimento amoroso entre elas?


Callisto - Eu sabia que Xena estava de quatro por aquela fedelha, ela não me engana! Mas não me dei conta que era recíproco da parte da Gabrielle. Como eu disse, foi um erro matar Perdicas. Só contribuí pra felicidade das duas. Agora, o que eu acho do relacionamento delas? Ridículo! Eu nunca vi tanta melação! Isso me enoja, me dá vontade de vomitar, argh!


- Última pergunta:

- Callisto, você esteve no céu e no inferno. Como foi a sua experiência nos dois?

Callisto - O céu... que tédio aquele lugar. Não tem nada pra fazer, a não ser ficar louvando e observando a vida na terra, e orando pra que a humanidade se endireite. Todo mundo lá com aquelas caras de bobalhões, achando tudo lindo... Aff, me dá ânsia de vômito só de lembrar! Já o inferno, esse sim é o lugar certo pra se divertir! Comida à vontade, festas e planos diabólicos. Lá ninguém fica parado. Detesto rotina!


- Por que a confusão na resposta?

Callisto (realmente confusa) - Ah, deve ser porque eu estava morta, não?

- Pode ser, verdade. Bom, a Pam deixou pra você um último recado, que é:

- Te odiei quando você deixou Xena tetraplégica, levando-a a crucificação.

Callisto (sorrindo divertida) - Aquilo não foi o máximo? Eu conseguí o que ninguém conseguiu: levar Xena à nocaute! 

- Pois é, Callisto, terminamos. Obrigado por sua vinda.

Callisto - De nada. Eu não estava fazendo nada mesmo. Eu soube que Xena anda preocupada com o que Alti pode fazer e vou aproveitar que aquela xamanesa otária desviou a atenção de Xena para fazer umas coisinhas por aí...

- E essa foi a Máquina da Verdade com Callisto! Votem na enquete para escolher nosso próximo convidado! Até mais, galera!



por Matheus Pitbull





Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para evitar comentários com conteúdo chulo e ofensivo, todos serão moderados, certo?

Ѳ Comente pelo Facebook!

Ѳ Mais Vistos